Compre de uma mãe: Ovos de Páscoa

Já faz algum tempo que tenho visto esse movimento na Internet. Talvez a primeira vez tenha sido nas páginas que falam sobre consumismo, numa tentativa de fazer com que valorizássemos o profissional local, pequeno, em vez das grandes corporações. Mas depois vi o movimento se expandir, principalmente nas páginas de maternidade e nas páginas feministas: era o tal “compre do pequeno” ou ainda mais, “compre de quem faz”. A ideia é a seguinte: se você vai comprar algo para casa, vai dar um presente de aniversário, uma lembrança de Natal, um chocolate na Páscoa, enfim, qualquer tipo de mercadoria desse gênero, por que em vez de pensar logo nas grandes redes, nos mercados, não pensa em comprar da sua vizinha, da sua prima, da lojinha do seu bairro? Isso parece muito interessante na questão econômica, mas se voltarmos nossos olhos ao papel dessa cadeia dentro da maternidade, essa atitude ganha ares ainda maiores.

Todo mundo sabe o quanto a maternidade ainda é vista como algo extremamente problemático em nossa sociedade. Primeiro, cobra-se que as mulheres sejam mães – a tal da “maternidade compulsória” -, depois, quando elas realmente se tornam mães, há toda uma sociedade na contramão dessa maternidade, exigindo que ela volte ao trabalho após míseros quatro meses junto com sua cria, que ela exerça sua dupla ou tripla jornada incansavelmente, que ela dependa de creches integrais que nem sempre estão disponíveis da maneira que deveria ser; enfim, há uma infinidade de coisas a esse respeito que poderíamos elencar. É aí que surge a saída – na verdade, muitas vezes é a única alternativa – para muitas mulheres que, findada a licença maternidade, se veem de mãos atadas para retornar ao trabalho, seja por falta de uma rede de apoio ou mesmo por um mercado de trabalho que rejeita as mães, especialmente as com filhos muito pequenos – como se a carga de criação de uma criança fosse apenas dela. Grande piada. Todo mundo conhece uma história dessas. Eu mesma tenho uma bem próxima: minha irmã, que assim como tantas outras mulheres, tiram ou complementam seu sustento de artes manuais – sejam na culinária, na tecelagem, no artesanato, etc.

Aqui, no Pra Falar de Filho, queremos divulgar essas mulheres maravilhosas que fazem trabalhos tão especiais!  Já que a Páscoa está chegando, conheça algumas mães que fazem chocolates artesanais e siga conosco na campanha “Compre de uma Mãe”. Ah, se você conhece uma mãe que também faz chocolates para Páscoa ou outro tipo de artesanato para essa data, mande o contato dela para que possamos incluir aqui! Juntas somos mais fortes! ♥

Naiara Pereira – NP Doces

Mãe do Gabriel, começou a fazer doces quando ele ainda era pequeno para complementar a renda e acompanhar o crescimento do filho. Da Praia Grande, faz bolos no pote e para festas, docinhos, tortas doces e trufas. Os ovos de Páscoa, de tamanhos e sabores variados como brigadeiro, beijinho, Kit Kat e Kinder Bueno, podem ser tradicionais, trufados ou de colher.  A média de valores é de R$ 15 a R$ 50. Aceita encomendas e faz entregas apenas na cidade da Praia Grande, a partir de 03 ovos.

Facebook: https://www.facebook.com/npdoces/

WhatsApp: (13) 98806.5524

Cyla Galvão – Recheio e Cacau

Mãe de três, deixou o emprego formal após o nascimento da caçula para estar mais perto dos filhos. Como seu salário era fundamental no orçamento da família, começou a fazer trufas para vender e hoje oferece outros produtos como mini trufas, kits decorados com tema de Páscoa e ovos de vários sabores e tamanhos, que podem ser tradicionais, recheados e de colher. A média de valores dos ovos é de R$ 25 a R$ 60. De Santos, faz entregas apenas na cidade e aceita encomendas até a semana que vem.

Facebook: https://www.facebook.com/recheioecacau/

Site: http: /recheioecacau.com.br/

WhatsApp: (13) 99702.8731

Sara Pio – Bemami Chocolates

Mãe de dois, começou a fazer doces após sair do emprego formal para complementar a renda da casa. Além dos docinhos de festa de aniversário e casamento, faz trufas e ovos de Páscoa tradicionais, trufados, de colher e diet de diversos sabores, como brigadeiro, doce de leite e ninho com nutella. Os ovos podem ser de 250gr ou 500gr e os valores variam entre R$ 17 a R$ 45. Aceita encomendas até semana que vem e entrega.

Facebook: https://www.facebook.com/bemamichocolates

WhatsApp: (13) 99646.9409

Fernanda Pacheco Doces e Bolos

Mãe da pequena Alice, faz bolos, doces de festa, doces finos, bem casados, pão de mel e ovos de Páscoa tradicionais, recheados e de colher de diversos tamanhos e sabores, como brigadeiro, leite ninho e churros. Além dos ovos, oferece caixinhas com mini ovos de Páscoa recheados ou pão de mel com seis unidades cada. Os valores variam entre R$ 25 e R$ 50. De Santos, aceita encomendas até a semana que vem e faz entregas entre os canais 1 e 7.

Facebook: https://www.facebook.com/fernandadocesebolos/

WhatsApp: (13) 99172.2706

Ana Pandini – Docinhos da Chapeuzinho

Mãe do pequeno Aslam, começou a produção de trufas e brigadeiros há quatro anos para pagar o cursinho pré-vestibular. Durante a gestação, continuou fazendo doces para pagar o enxoval do filho e as despesas da casa, e hoje vende brigadeiros gourmet pelas ruas de Santos e São Paulo acompanhada do pequeno, que carrega no sling. Faz bolo de pote, panetone trufado, brigadeiro gourmet, trufas e ovos de Páscoa trufados e de colher de diversos tamanhos e sabores, como ovomaltine, nutella e paçoca. A média de preços é de R$ 50 a R$ 70. De Santos, aceita encomendas até a próxima semana e entrega.

Facebook: https://www.facebook.com/Docinhos-da-chapeuzinho-1675643326007577/timeline

Marcelle Meschini – Mescake

Faz bolos, doces variados e ovos de Páscoa de diversos tamanhos e sabores, como tradicional, brigadeiro e leite ninho, que podem ser de colher, de pote ou de corte. Além dos ovos, oferece cestas de trufas e caixinhas personalizadas. Os valores variam de R$ 20 a R$ 55. Aceita encomendas.

Facebook: https://www.facebook.com/mescake

WhatsApp: (13) 99121.7670